LUTO OU LUTAR?

Mais uma família chora por sua perda, mais um (a) policial morto (a), mais uma vida pra virar estatística.

Não é por ser mulher, negra, homossexual que devemos nos indignar, mas por ser mais uma vítima da insegurança instaurada em nosso país. 

Os “Direitos Humanos” não  irão procurar a família para dar apoio, seja lá que tipo de apoio eles dão.

Com certeza toda a cúpula da PM já estava preparada para esse desfecho lamentável.

Mas o que dizer para essa família? Sua filha ao entrar para a Polícia Militar estava ciente dos riscos? Sua filha foi imprudente ao se identificar como policial? Sua filha não deveria estar nesse local? 

Esse não é o país que queremos para nossos filhos e netos, onde percebe-se que chegamos no fim do poço quando um agente da lei não pode fazer valer sua autoridade e não pode se identificar, pois com certeza estará assinando sua sentença de morte e acabará sendo o “culpado” (?) e não a vítima.

Lamentamos profundamente e deixamos nossos sinceros sentimentos à família de Juliane dos Santos Duarte e à Polícia Militar!

Trecho do livro Água Viva de Clarice Lispector:

“Quero ser enterrada com um relógio para que algo possa pulsar o tempo”

Descanse em paz!

Por Sonia Bueno MTB 0085085/SP

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: