Extremismo e generalização exacerbada: Policial Militar em debate com Professor de Filosofia no Rio de Janeiro

Na minha opinião o Soldado da PM foi extremista. Na grande maioria das vezes é muito complicado generalizar dessa forma. São tantos fatores que influenciam na vida e nas decisões ao longo da vida. Se fosse para generalizar eu diria que se tivessemos condição de PLENO EMPREGO no País, ou seja, praticamente ninguem desempregado os índices de criminalidade seriam absurdamente menores e ai sim poderíamos , talvez tender para concordar um pouquinho com o que o policial afirmou (que muitas pessoas são ruins em sua origem e não tornam-se ruins ao longo da vida pq já nascem assim).

Acredito bastante nos contextos em que estas pessoas são inseridas. Nas situações em que não tem oportunidade alguma. Tudo isso somado levam a diversas situações que as pessoas que não tem contato com tais realidades desconhecem e passam a generalizar. Generalizar não é bom. Cada ser é uno = único.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: