Empresa acusa governo Paulo Serra de fazer contrato inexequível e de burlar edital de licitação.

A empresa TECNO TRADE COMÉRCIO E SERVIÇOS ajuizou ação pedindo ” o deferimento da antecipação dos efeitos da tutela cautelar de segurança, com liminar, para determinar a imediata suspensão do certame e/ou assinatura do contrato e/ou a execução ” do contrato que visa a prestação de serviços contínuos de sistemas de alarme e monitoramento à distância.

Segundo a empresa Tecno, a empresa vencedora do certame, Fabris Serv. de Monitoramento Eletrônico, não observou 3 pontos: (1) preços inexequíveis por parte da primeira colocada, (2) não indicação de marca/fabricante e (3) erro na nominação de item do edital (segundo ela, não se trata de câmera de videomonitoramento, mas câmera com lente fixa).

Processo: 1001548-35.2020.8.26.0554

*É comum que empresas que dão propostas inexequíveis façam acertos corruptos posteriormente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: