As necessidades e os Direitos Constitucionais dos cidadãos versus os interesses do “Poder Político”

Enquanto o povo tiver medo da existência do inferno e de um deus do mal – mesmo que só exista apenas no imaginário popular – irá necessitar dos sacerdotes, do mesmo modo que enquanto o povo “viver” em condições de pobreza ou miséria necessitará de muitos políticos, ou melhor, politicalhos, que são aqueles injustos e desonestos que estão na política de são caetano fazendo dela ora uma “garota de programa” (abrindo as pernas para quem pagar mais), ora um mercenário (“matando” para quem pagar um preço melhor).

De qualquer forma, certas garotas de programa têm mais qualidades, idoneidade e moral do que muitos politiqueiros, desta forma merecem maior respeito do que a “política”, quando esta está prostituída.

Como integrante do Poder Legislativo municipal, o vereador tem como função primordial representar os interesses da população perante o poder público.

Esse é (ou pelo menos deveria ser) o objetivo final de uma pessoa escolhida como representante do povo, mas ao invés disso, aqui em São Caetano eles ou pelo menos alguns se aproveita do seu cargo público pago pela população para ser garoto propaganda de churrascaria em sua pagina oficial e ainda distribuindo brindes assim se promovendo na maior cara de pau.

Ele não está em defesa do munícipe, está em defesa do seu discurso

Em São caetano do Sul, uma razão importantíssima agrega-se às anteriores: a endêmica corrupção de nossa classe política. Trata-se de um assunto já banalizado pelos escândalos que se sucedem em uma velocidade maior do que nossa capacidade para compreendê-los e, assim, combatê-los de forma eficaz.

Na verdade, quase sempre as soluções apresentadas são apenas sem resultados práticos e com o simples objetivo de dar uma satisfação imediata à opinião pública.

A motivação mais profunda para tamanha corrupção é bastante simples: o indivíduo, na imensa maioria dos casos, objetiva alcançar apenas a satisfação de seus interesses pessoais e das pessoas que lhe são próximas. Essa situação, por mais que não soe agradável, é um simples dado da natureza humana.

Na queda de uma lage feita posteriormente pelos moradores, portanto não é parte estrutural do prédio e não precisava ser demolido, foi criado um nicho do oportunista Tite Campanella para telo como posse o mesmo e não ser entregue a prefeitura como deveria ser.

Isso significa que o terreno hoje, não será uma escola como foi dito pelo então vereador em sua campanha Gilberto Costa.

O usucapião é um instrumento de política urbana e também uma forma de aquisição da propriedade imóvel. Pode ser requerida em casos que a pessoa é residente no imóvel/parte do terreno, ou faz uso constante deste a mais de 10 anos, sem reclamação do seu dono original. Assim, a pessoa que pedir os direitos de posse da propriedade não pode ter obtido o mesmo de forma violenta, clandestina ou ilegal, e sim o estar ocupando com o consentimento do dono.

Em geral o usucapião pode ser requerida por uma pessoa que ocupa um terreno e lhe confere uma função social (moradia da família, por exemplo).

Assim ela se torna responsável pelo local por determinado período, assumindo também as responsabilidades tributárias, como gastos com IPTU, iluminação, água, etc. Assim tal pessoa pode fazer o pedido judicial para que o terreno passe a ser legalmente dela , para que possa ser deixado como herança para seus filhos, para garantir indenização em casos de desapropriação e , em suma, ter sua  casa própria legalizada.

Na maioria dos casos esse processo é realizado diretamente com a justiça e pacificamente.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s