STJ restabelece condenações de policiais por massacre do Carandiru

  • O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Joel Ilan Paciornik acatou recursos do Ministério Público paulista e restabeleceu condenações do tribunal do júri contra 74 policiais militares que participaram da operação que visava conter uma rebelião de presos no antigo Complexo Penitenciário do Carandiru, em 1992, e resultou na morte de 111 detentos.

O caso ficou conhecido como massacre do Carandiru, com repercussão internacional para o país, e quase 30 anos depois ainda não teve um desfecho nos tribunais.Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notíciasAtivar notificações

Em comunicado do STJ, o ministro entendeu que, ao contrário das conclusões do Tribunal de Justiça de São Paulo, a decisão do júri não contrariou o conjunto de provas produzido no processo, de forma que não haveria motivos para a anulação do julgamento popular.

O relator do caso no STJ também negou recursos das defesas que pediam a extensão, para alguns policiais, de absolvições concedidas pela Justiça de São Paulo.

Os policiais foram condenados pelo júri pela prática de homicídios qualificados, com penas que chegaram a superar 600 anos de prisão. Entretanto, o TJ paulista determinou novos julgamentos pelo júri por entender, entre outros argumentos, que os vereditos foram contrários às provas e que não individualizaram a conduta de cada um dos réus do processo.

Cabe recurso da decisão do ministro do STJ.

Com informações do Portal Terra


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s