No Brasil a sonegação de informação é alarmante.

Qualquer similaridade em relação a falta de Transparência entre a Fundação ABC de Santo André e o Iterpa não é mera coincidência. São práticas comuns em Orgãos, Empresas Públicos e Privados, Institutos, Autarquias, Prefeituras, Fundações, Agências de Propaganda e Marketing que prestam serviços para os Municípios pelo imenso e vasto território Brasileiro. 

Por lá o Iterpa - Instituto de Terras do Pará praticamente "tomou para si" quase 25 mil hectares (24.417) de terras dizem que devolutas.

Muitos são os artifícios quando se trata do "Jeitinho Brasileiro" para fazer maracutaias legais (sim existem maracutaias oficiais) ou ilegais porque através de Leis desatualizadas e antigas que não refletem mais os usos, costumes e a vida contemporânea permitem tais fatos.
São incontáveis os absurdos ambientais que constatamos eu diria que em todos os Municípios Brasileiros. Resido em São Bernardo do Campo-SP no Grande ABC Paulista conhecido pelas Montadoras de Automóveis e outras lembranças não tão boas (como por exemplo o Molusco de 9 dedos). Aqui a devastação ambiental é diária. A região é MUITO rica e abundante em Mananciais. Os crimes são praticados à luz do dia e à olho nú. Uma bagunça e vergonha total a omissão dos subornados pela atual Gestão Pública em todas as esferas Política, Policial e Jurídica.

Conforme noticiou o Mestre Professor Lúcio Flávio Pinto

“…Foram 2.293 hectares na gleba Jacarécapa, localizada no município de Monte Alegre, limítrofe com Prainha, onde há o antigo assentamento federal do PIC (Projeto Integrado de Colonização) do Incra. Mais 431 hectares, em Tailândia. E 21.683 hectares em São Miguel do Guamá, no limite com Castanhal.

O Iterpa também fez suas retificações de áreas arrecadadas originalmente em 2018, que somam quase 200 mil hectares. Uma, a gleba Jauaru, no município de Prainha, com área de 110.122 hectares. A outra, a gleba Furo do Outeiro, também em Prainha, com 87.889 hectares.

O Instituto de Terras do Pará não informa a razão da retificação e no que ela consistiu; e se houve ou não redução de área.

Só especialistas conseguirão plotar no mapa as informações do memorial descritivo, que fornece apenas os azimutes.

Nem na época do regime militar eram tão pobres os editais de arrecadação de terras como os do Iterpa do governo democrata de Helder Barbalho.”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s