CPI da COVID: entenda a comparação entre Araraquara e Chapecó

Durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, o médico e deputado Osmar Terra (MDB-SC) comparou as cidades de Araraquara-SP e Chapecó-SC, que adotaram medidas diferentes para conter a COVID-19, para tentar reforçar sua tese de ineficácia de ações como o isolamento social e o lockdown – defendidos por especialistas da área de saúde para frear o avanço do novo coronavírus.

“Está aí o prefeito de Araraquara fazendo o terceiro lockdown, e comparando com Chapecó, que não fechou mais, não tem diferença nenhuma”, pontuou Terra, na CPI.
A declaração do deputado está equivocada porque a Prefeitura de Araraquara anunciou, na semana passada, o segundo lockdown – e não o terceiro –, para reduzir o aumento de casos da COVID.

Já Chapecó adotou restrições pela primeira vez no fim de fevereiro. 
Além disso, seguindo a comparação feita por Terra, Araraquara tem menor quantidade de mortes e maior população que Chapecó. Também apresenta menor taxa de óbitos a cada 100 mil habitantes que a cidade catarinense.
Nesta terça-feira (22/6), Araraquara registrou mais uma morte por COVID-19 e soma 494 óbitos no total, segundo boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura.

Entenda

Osmar Terra, apontado como integrante do “gabinete paralelo” que orientava o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no enfrentamento ao novo coronavírus, foi o depoente da CPI da COVID nesta terça-feira (22/6).

A participação de Terra no “gabinete paralelo” foi citada pela primeira vez em maio, durante depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz HenriqueMandetta à CPI. Na ocasião, Mandetta afirmou que “outras pessoas” buscavam desautorizar orientações do Ministério da Saúde a Jair Bolsonaro. Entre elas, o ex-ministro da Cidadania.
Em reunião realizada em setembro do ano passado com a presença do presidente Bolsonaro, o parlamentar foi apresentado como “padrinho” de um grupo de médicos que apoiava o uso de remédios sem eficácia contra a COVID-19.

“Em várias oportunidades, Osmar Terra externou sua opinião sobre a forma como deveria se dar o enfrentamento à crise. Imunização coletiva não pela vacinação em massa da população, mas por meio da exposição do maior número possível de pessoas”, afirmaram os senadores Humberto Costa (PT-PE) e Rogério Carvalho (PT-SE) na justificativa do requerimento aprovado pela CPI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s